quarta-feira, 29 de junho de 2011

Brasil vence a estreia com gol de Rosana

Se fosse pra resumir como foi o jogo em duas palavras, diria que "foi sofrido". A Seleção Feminina ganhou de 1-0 da Austrália e deixou claro o que já tinha escrito aqui, que a preparação para a Copa do Mundo na Alemanha não foi bem feita. Além disso as meninas se mostraram muito nervosas com a estreia e não estavam seguras com o novo sistema tático.



O nervosismo é normal numa estreia de uma competição tão importante, ainda mais quando nossa seleção não se prepara adequadamente (não fez amistosos com as principais seleções do mundo e só enfrentou adversário fraco). Agora, a surpresa pra mim foi ver a seleção jogando em um novo sistema tático, que até então não tinha usado nos amistosos (se o novo sistema foi testado deve ter sido só em treinamentos na Granja Comary). A equipe jogou com três zagueiras, a atacante Erika (foi convocada como zagueira) foi uma delas, até aí não foi novidade, pois elas já jogaram nesse sistema, o problema é que o treinador Kleiton Lima inverteu algumas posições das jogadoras.

As laterais são um exemplo. A lateral direita Maurine (por sinal está fora de forma, mas mesmo assim fez uma boa partida) que está jogando no mesmo time de Marta, o New York Flash da WPS (a liga americana de Futebol Feminino), foi deslocada para a ala esquerda e toda vez que chegava a linha de fundo, tinha de ajeitar o corpo para cruzar com a perna direita. Rosana, que originalmente joga na lateral esquerda e poderia fazer a ala esquerda sem problema algum, jogou de segunda atacante, fazendo companhia para Cristiane. Isso sem falar que a Marta ficou sem um auxílio na armação da equipe e tinha de voltar quase na defesa pra fazer a saída de bola com mais qualidade.

É um desperdício colocar a Erika na zaga, pois ela poderia contribuir com o time muito mais se jogasse mais na frente, e não na função de líbero. Poderia jogar no lugar da Rosana, por exemplo, e Maurine e Rosana voltarem para suas posições. Se ele quer jogar com três zagueiras, coloque uma zagueira de origem.

O primeiro tempo foi difícil de assistir. As brasileiras erravam muito e as australianas só levavam perigo quando nossas meninas erravam na saída de bola. O time estava perdido em campo, parecia que tinham decidido jogar daquela maneira pouco antes do início da partida. Deus sabe o quanto reclamei do treinador brasileiro pelas mudanças de última hora (é só olhar minha time line do twitter).

Marta e companhia voltaram para o segundo tempo mais tranquilas, mas estava claro que o novo sistema não era o ideal (e a condição física das meninas também não e o técnico só fez uma substituição). O gol saiu em jogada individual de Cristiane, que deu dois chapéus na entrada da área e a bola sobrou para Rosana em posição legal, fazer um golaço. Outra jogadora que foi bem é a veterana Formiga, que deu bons lançamentos e só pecou nas duas vezes que tentou sair driblando no campo brasileiro e deu o contra ataque as australianas. Ela saiu contundida, dando lugar a Francielle.

Vídeo do gol do Brasil (créditos: Esporte Interativo):


Esta vitória apertada deu o primeiro lugar do grupo D, dividido com as norueguesas que derrotaram Guiné. Brasil e Noruega se enfrentam no próximo domingo (03/07) às 12:15h. Porém a estreia deixou claro que os torcedores não devem esperar que o time comandado por Kleiton Lima conquiste a taça, mesmo tendo a atual melhor do mundo no elenco, pois tem muito o que corrigir pra que elas cheguem a semi final (o que já será lucro).

Espero que o time evolua durante o torneio e que eu esteja enganado no que escrevi na última linha do parágrafo anterior. Torço muito por essas meninas por jogarem com muita garra, mesmo sem apoio no seu país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga este blog por e-mail