sábado, 21 de junho de 2014

F1: Treino classificatório do GP austríaco

Começo este texto explicando que o GP austríaco será a primeira vez que vou assistir a uma corrida em HD pela Globo. Finalmente o sinal digital de tv aberta chegou a Barbacena. Se a corrida for ruim as belas imagens da Áustria não me farão perder tempo. Outra coisa que gostaria de comentar foi a surpresa de ver o Sérgio Maurício narrando um GP na Globo. Foi um "plus a mais" (hehe) o Galvão não estar narrando e o sinal HD. Dito essas baboseiras vamos ao resumo do qualifying de hoje.



Tivemos boas surpresas como os estreantes nesta pista, Kvyat e Magnussen que conseguiram chegar ao Q3, além disso foi a primeira vez que nenhuma das Mercedes fez a pole. As Williams já deram sinais de uma boa classificação mais cedo, quando Valtteri foi pole e Felipe foi o terceiro. Massa acabou fazendo a alegria de seus torcedores ao marcar a pole position da corrida.

Não houve surpresas no Q1. Sauber, Marussia e Caterham não conseguiram classificação para o Q2. Entretanto, Kobayashi conseguiu ficar a frente de Chilton, em 20º e 21º respectivamente.




Já no Q2 Button e Vettel foram as decepções, ficando em 12º e 13º. Hulkenberg foi a única Force India a passar para o Q3. Bottas e Massa já ameaçavam Rosberg e Hamilton. Os pilotos da Williams terminaram o Q2 em terceiro e quarto.


Confira as poles anteriores da Áustria:




Hulkenberg e Hamilton não marcaram tempo no Q3. Hulk não saiu dos boxes e Hamilton errou nas duas voltas rápidas que tentou. Valtteri Bottas liderava, seguido por Rosberg e Felipe Massa, porém errou em sua última volta rápida. Felipe Massa conseguiu fazer a pole e não foi ameaçado por Nico Rosberg. Foram cinco anos e meio e 93 GP's de jejum do brasileiro. A dobradinha da Williams pode fazer a corrida de amanhã ser bem legal. Uma chuvinha cairia bem também.

Raikkonen só foi melhor do que Hamilton e Hulk que não marcaram tempo
Foto da volta que deu a pole provisória a Bottas
Final da volta que deu o terceiro lugar a Massa antes dele fazer a pole



Sergio Perez vai largar em 16º por causa da punição exagerada da FIA pelo acidente com Massa no último GP.

Confira a classificação para a corrida da Áustria (sem a punição de Perez).



quarta-feira, 18 de junho de 2014

Finalmente temos TV Digital em Barbacena

Desde o dia 10 de junho os cidadãos barbacenenses estão recebendo em suas casas o sinal de mais duas emissoras em HD. Integração HD e Band Minas HD acrescentam a recente grade de canais HD da cidade, que teve como pioneira a Rede Vida.

Para receber o sinal digital é preciso ter uma TV LCD, LED ou Plasma com conversor digital ou comprar o conversor para TV Analógica. Além disso é necessário uma antena UHF, podendo ser até essas antenas internas que parecem mini parabólica com cabo e conector coaxial. Tendo estes itens resta somente fazer uma nova sintonia dos canais que a televisão vai sintonizar a Rede Vida HD no canal 6.1 ou 24, a Integração HD no 8.1 e a Band Minas HD no 13.1.

No meu quarto somente a Rede Vida HD que não pegou bem. Usei uma dessas antenas internas de camelô. Mas o sinal de TV no meu quarto sempre foi ruim. A seguir algumas fotos de como ficou a imagem do sinal digital.

Band Minas HD

Renata Fan mais linda do que nunca em HD

Integração HD

Uma reportagem do MG-TV 1ª Edição de hoje

Rede Vida HD



Patriotismo de ocasião

Estamos vivendo um momento que é um ótimo exemplo do patriotismo de ocasião. A Copa do Mundo 2014.


A cada quatro anos a história se repete. Ruas são enfeitadas com as cores da bandeira nacional, predominando o verde-amarelo, pessoas saem as ruas com camisas amarelas que fazem referência a seleção de futebol. Bandeiras são colocadas nas sacadas, janelas, lajes, em retrovisores, janelas e capôs de carros. Estas coisas ocorrem em toda Copa do Mundo de futebol, onde até quem não entende nada deste esporte entra no clima. Torcedores cantam o hino nacional à capela e jogadores se emocionam.

Torcedores cantaram na Copa (e ainda devem cantar várias vezes) que acontece pela segunda vez no nosso país, mesmo em jogos onde o time da CBF não está disputando, aquela música que ficou famosa nos ginásios brasileiros em jogos da seleção masculina de vôlei "Eu sou brasileirooo, com muito orgulhoo, com muito amoooorr" (que é bem tosca por sinal). Será que amam mesmo, ou mostram-se patriotas somente quando torcem por algum esporte em que algum brasileiro tem chance de conquistar alguma premiação?

As mesmas pessoas que exibem as cores da bandeira com orgulho e cantam àquela canção são incapazes de sentirem esse orgulho no período eleitoral. Trocam seu voto por qualquer tipo de "vantagem" sem dar a mínima por estar colaborando para que um corrupto se eleja e prejudique toda a comunidade. Não pensam no bem da comunidade, pelo contrário, só pensam em si mesmos, e acabam contribuindo para tudo de ruim que os políticos (em sua maioria) fazem ao país que em jogo de Copa do Mundo juram amar e sentir orgulho. E depois disso tudo reclamam da corrupção e mandam a presidente tomar naquele lugar.

Este ano apareceram também os "patriotas petistas" que apoiam o principal evento da Fifa torcendo para que dê tudo certo, de preferência que o time de Felipão seja campeão, para que a atual presidente não perca a eleição de outubro. Esses são dignos de pena. Fecham os olhos para toda a roubalheira que aconteceu nas obras de estádios e de mobilidade urbana, que beneficiou até aos partidos de oposição ao Governo Federal diga-se de passagem, mas que a maioria da população bota tudo na conta do governo petista. Por isso até entendemos o motivo desse apoio cego ao evento, porém não poderia ser assim. Ser filiado a um partido não deveria proibir a pessoa de reconhecer a corrupção dele.

Também tem as pessoas que são bons cidadãos, não entendem de futebol, contudo torcem e se comportam como patriotas de ocasião por não conhecerem a corrupção da CBF e de quase todas as federações desse esporte, ou não querem ficar de fora da festa.

Uma pena que este patriotismo não é duradouro nem capaz de tornar as pessoas cidadãos mais conscientes de seus direitos, deveres e responsabilidades com o futuro do Brasil. Este amor citado na música poderia influenciar o povo a pesquisar os bons candidatos (que infelizmente são poucos) antes de votar e transformar-se em cidadãos mais conscientes. Tomara que mesmo com tanta roubalheira esta Copa do Mundo deixe este legado ao brasileiro.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Copa 2014: Seleção da CBF vence com pênalti estranho

Não me surpreende que o árbitro japonês tenha dado um pênalti bem duvidoso para a Seleção. Ainda mais sabendo como a CBF e a Fifa são corruptas e lembrando como em 2002 a Seleção foi ajudada na estreia.


No mundo inteiro repercute o pênalti escandaloso simulado por Fred e marcado pelo árbitro do cotejo. Esta Copa já começa com uma vitória ajudada pela arbitragem. Muita reclamação do treinador croata e vários sites de notícias e jornais com manchetes dizendo que a Seleção da CBF teve auxilio do apito amigo (ou caseiro). A CBF, como quem já leu Jogo Sujo de Andrew Jennings ou quem acompanha matérias de jornalistas que não têm rabo preso com esta instituição sabem, é uma instituição corrupta, como todas as federações esportivas do Brasil e de outros países do mundo. A corrupção dela parece muito com a dos partidos de nossa política. Parece ser herdada da Fifa, já que João Havelange foi presidente dela, talvez por isso não seja tão surpreendente que a arbitragem tenha favorecido a seleção da Confederação Brasileira de Futebol.

Na estreia desta seleção em 2002 contra a Turquia, o time da CBF sofreu o gol dos turcos aos 47 do primeiro tempo empatando aos 4 do segundo tempo e virando aos 41, em um pênalti muito suspeito sofrido por Luizão (que foi derrubado fora da área) e marcado por um asiático, o sul-coreano Young Joo Kim. Rivaldo converteu o pênalti que deu a vitória a equipe dele. Nas oitavas contra a Bélgica, os belgas abriram o placar de cabeça, mas a arbitragem anulou marcando falta do atacante. Só o juiz e Arnaldo César Coelho, o comentarista de arbitragem da Globo, viram a tal falta. Os brasileiros conseguiram marcar os dois gols da vitória no segundo tempo, porém a seleção belga deu muito trabalho e a história poderia ser diferente caso o árbitro não tivesse interferido no gol legal da Bélgica.

Somos um povo que critica tanto a corrupção dos políticos, no entanto não liga para a corrupção das federações do nosso esporte e é capaz de torcer pelo time da federação como se ele representasse o país. Este povo ainda acusa quem tem vergonha na cara e não aceita torcer para o time da CBF de antipatriota. Para esses, se políticos como Maluf, Collor, Sarney, entre outros, vestirem a camisa amarela durante a Copa os tornam mais patriotas do que a minoria que preferem não torcer ou simpatizam por outra seleção, mesmo que os políticos citados tenham roubado muita grana do cidadão brasileiro. Vai entender a cabeça desse povo...

domingo, 8 de junho de 2014

F1: Corrida do Canadá

Escrevo após as comemorações do pódio da corrida canadense. Com certeza foi a melhor corrida, até agora, da temporada. No mínimo a mais emocionante.
O grid de largada teve Rosberg na pole, seguido por Hamilton, Vettel, Bottas e Massa, completando os cinco primeiros. Ricciardo, Alonso, Vergne, Button e Räikkönen completaram os 10 primeiros. Com destaques para Hulkenberg em 11º e Perez em 13º, nem tanto pelo treino de qualificação, mais pela corrida que fizeram.
Logo na primeira curva, a briga entre os pilotos da Mercedes teve mais um capítulo, com o quase toque que os dois tiveram. Hamilton perdeu a segunda posição para Vettel. Pouco depois Chilton bateu na curva 3 e acabou sobrando para Bianchi, que teve seu carro tocado pelo companheiro e também abandonou a corrida. Foi o primeiro abandono da carreira de Chilton na F1. Uma pena para o Bianchi que conseguiu os primeiros pontos da equipe, na categoria, no GP de Mônaco.


Hamilton conseguiu passar Vettel e voltou ao segundo lugar. Enquanto os dois pilotos da Mercedes abriam vantagem para os outros carros, Massa teve uma péssima primeira parada nos boxes por causa da pistola usada na troca do pneu dianteiro esquerdo que teve problema e atrasou a parada. Felipe Massa perdeu posição para Bottas e Ricciardo e voltou do pit atrás de Kvyat (em 15º).
Não perdeu muito tempo atrás do russo e ultrapassou logo. Na volta 23 Hulkenberg fez uma bela ultrapassagem em Sebastian Vettel.
A briga entre Rosberg e Hamilton esquentou e na tentativa de evitar uma ultrapassagem os pneus derraparam e Nico passou reto na chicane que traz para a reta dos boxes. Não foi punido por considerarem erro e não ter levado vantagem.
Após a metade da corrida os carros da Mercedes começaram a ter problemas nos freios e perderam rendimento, rodando por volta de 1m22 por volta. Felipe Massa ultrapassou os dois enquanto paravam nos boxes.
O problema das Mercedes prejudicou Hamilton que foi obrigado a abandonar. Felipe Massa perdeu a liderança da corrida quando fez a sua segunda parada. Voltou atrás de Bottas.
Com o abandono de Lewis Hamilton, Rosberg voltou a liderança, mas perdia muito tempo por volta. Perez, Ricciardo e Vettel o pressionavam na briga pela vitória.
Quando Bottas tentou passar Hulkenberg e errou, Massa o ultrapassou e conseguiu chegar nos quatro primeiros e também passou a brigar por pódium ou até vitória.
Ricciardo conseguiu passar Perez e nas últimas voltas passou Rosberg e assumiu a ponta. Vettel também ultrapassou Perez que estava com pouco rendimento. No início da última volta Massa tentou ultrapassar o mexicano e os dois protagonizaram uma batida espetacular. Quase que o carro do Felipe levou a Red Bull de Vettel junto. Tanto o brasileiro quanto o mexicano saíram ilesos da batida.
Ricciardo venceu, seguido por Rosberg, que aumentou sua vantagem para Hamilton, e Vettel terminou em terceiro.

Não se sabe se Felipe e/ou Sergio Perez serão punidos.

Confira o resultado final.

Atualização às 22h41min do dia 09/06/2014: Perez foi punido pela FIA pelo acidente com Massa e vai perder 5 posições no grid da Áustria.

Mundial de Pilotos:


Mundial de Construtores:


sexta-feira, 6 de junho de 2014

F1: Primeiro Treino Livre do GP do Canadá 2014

     As Red Bull, Ferrari, McLaren e Mercedes, além da Lotus, foram para a pista logo no início do treino livre, mas nenhuma delas marcou tempo. O primeiro a marcar tempo, já com 15 minutos de treino, foi Magnussen, da McLaren, com 1:23.249 e, melhorando na volta seguinte para 1:21.061. Aos 18 minutos de treino, Grosjean conseguiu o então melhor tempo com 1:20.919. Depois disso o próprio Magnussen o superou e até o Massa superou os dois com 1:19.575, o que durou até Hamilton acabar com a brincadeira, marcando 1:18.997.
     Aos 23 minutos de treino livre, 20 pilotos já haviam marcado tempo, sendo que a diferença entre o tempo do Hamilton para o 20º Erikson era de quase 7 segundos. Neste período do treino alguns pilotos já haviam passado reto na chicane anterior a reta de chegada. Dentre eles estavam Vettel e Bottas.
     Kamui Kobayashi, o #KobaMito, não participou do treino, pois em seu lugar treinou o americano Alexander Rossi em mais uma tentativa de emplacar um piloto deste país na Formula 1, desta vez com pouquissimas chances por ser na pequena Caterham. Rossi conseguiu um tempo melhor apenas do que o de seu companheiro (Ericsson), 1:24.203, 1s3 mais rápido.
     Com meia-hora de Practice One, Hamilton liderava seguido por Rosberg, Alonso, Vergne e Ricciardo. Button em 8º, seguido por Vettel, Bottas e Massa. Raikkonen era apenas o 16º. Com 32 minutos todos foram para os boxes.
     Onze minutos depois, Kvyat, da Scuderia Toro Rosso, foi o primeiro a voltar a pista, o então 20º colocado, conseguiu melhorar apenas dois segundos do seu tempo, subindo para a 18ª posição, 14 acima da de seu companheiro Vergne.
     Hamilton que até então havia dado apenas 9 voltas ainda liderava com o tempo de 1:18.088. Faltando 35 minutos para o final do treino, Jenson Button subiu para a terceira posição com 1:18.446, com Magnussen também superando o tempo de Alonso, que até aquele momento era o terceiro, ficando com o quarto posto.
     Em seguida, Bianchi, da Marussia, perdeu o controle do carro e bateu a roda traseira direita no muro da curva 4, quebrando a suspensão, e foi lentamente para os boxes. Fim de treino para o heroi da Marussia. Bianchi foi o primeiro piloto a marcar os primeiros pontos da equipe no GP de Mônaco.
   Após uma hora de treino, Fernando Alonso voltou para o terceiro lugar, seguido por Vettel com 1:18.131. Hamilton melhorou seu tempo em seguida para 1:17.254, com Alonso respondendo com 1:17.135.
     Faltando 21 minutos, Alonso assumiu a liderança com 1:17.238. Neste momento veio a notícia de que a Williams do Felipe Massa estava com problema no KERS e o brasileiro não voltaria a pista naquela sessão. Alguém lembra da propaganda da TV Globo, pouco antes da temporada começar, que dizia que com o Felipe Massa na Williams ele voltava a brigar por vitórias? #sqn


     Começou a chuviscar aos 18 minutos para o encerramento da sessão. Bottas conseguiu melhorar para o 5º tempo, dando esperanças a Felipe de que se a equipe conseguir preparar o carro a tempo do P2, Massa pode conseguir um bom tempo com seu carro.
     Com nove minutos para o fim, Ericsson superou o estreante Rossi, por 58 centésimos de segundo.
     Hamilton não conseguiu superar Alonso. Portanto o primeiro treino livre do GP do Canadá terminou com os seguintes pilotos nas 12 primeiras posições:

O resultado oficial dos 22 foi:
formula1.com
Mundial de Pilotos:

Mundial de Construtores:


Não sei se terei tempo para assistir aos próximos treinos e a corrida, porém é bom voltar a escrever para este blog.

Siga este blog por e-mail