sexta-feira, 13 de junho de 2014

Copa 2014: Seleção da CBF vence com pênalti estranho

Não me surpreende que o árbitro japonês tenha dado um pênalti bem duvidoso para a Seleção. Ainda mais sabendo como a CBF e a Fifa são corruptas e lembrando como em 2002 a Seleção foi ajudada na estreia.


No mundo inteiro repercute o pênalti escandaloso simulado por Fred e marcado pelo árbitro do cotejo. Esta Copa já começa com uma vitória ajudada pela arbitragem. Muita reclamação do treinador croata e vários sites de notícias e jornais com manchetes dizendo que a Seleção da CBF teve auxilio do apito amigo (ou caseiro). A CBF, como quem já leu Jogo Sujo de Andrew Jennings ou quem acompanha matérias de jornalistas que não têm rabo preso com esta instituição sabem, é uma instituição corrupta, como todas as federações esportivas do Brasil e de outros países do mundo. A corrupção dela parece muito com a dos partidos de nossa política. Parece ser herdada da Fifa, já que João Havelange foi presidente dela, talvez por isso não seja tão surpreendente que a arbitragem tenha favorecido a seleção da Confederação Brasileira de Futebol.

Na estreia desta seleção em 2002 contra a Turquia, o time da CBF sofreu o gol dos turcos aos 47 do primeiro tempo empatando aos 4 do segundo tempo e virando aos 41, em um pênalti muito suspeito sofrido por Luizão (que foi derrubado fora da área) e marcado por um asiático, o sul-coreano Young Joo Kim. Rivaldo converteu o pênalti que deu a vitória a equipe dele. Nas oitavas contra a Bélgica, os belgas abriram o placar de cabeça, mas a arbitragem anulou marcando falta do atacante. Só o juiz e Arnaldo César Coelho, o comentarista de arbitragem da Globo, viram a tal falta. Os brasileiros conseguiram marcar os dois gols da vitória no segundo tempo, porém a seleção belga deu muito trabalho e a história poderia ser diferente caso o árbitro não tivesse interferido no gol legal da Bélgica.

Somos um povo que critica tanto a corrupção dos políticos, no entanto não liga para a corrupção das federações do nosso esporte e é capaz de torcer pelo time da federação como se ele representasse o país. Este povo ainda acusa quem tem vergonha na cara e não aceita torcer para o time da CBF de antipatriota. Para esses, se políticos como Maluf, Collor, Sarney, entre outros, vestirem a camisa amarela durante a Copa os tornam mais patriotas do que a minoria que preferem não torcer ou simpatizam por outra seleção, mesmo que os políticos citados tenham roubado muita grana do cidadão brasileiro. Vai entender a cabeça desse povo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga este blog por e-mail