terça-feira, 30 de setembro de 2014

Martim: Velhos ventos trazem Coronelismo e promessas não cumpridas

Fontes: Edição Nº 69 do Informativo Transparência e site da PMB ( http://barbacena.mg.gov.br/atos_oficiais/ )

Surpreendente o slogan de campanha de Martim Andrada para esta campanha para Deputado Estadual. "Novos ventos trazem futuro" é uma aposta na falta de memória do eleitor brasileiro, um pouco pior dos barbacenenses mais especificamente. Saiu candidato pelo PV, na tentativa de passar uma ideia de que brigou com a família, mas está num partido onde não tem concorrente na cidade e com chances de se eleger com menos votos.

Martim foi o prefeito que sucateou o Demae, transformou em Demasa (pratica comum do seu então PSDB, muda o nome da instituição para vender por um valor irrisório) e vendeu a preço de banana uma parte da autarquia que por várias vezes salvou as contas da prefeitura.

Outro destaque negativo na administração de Martim (2005 - 2008) foi na educação. Prometeu escolas no Monte Mário e no Nova Cidade, cada uma delas com 14 salas e quadra. Nenhuma delas saiu do papel, como denunciou o Informativo Transparência em fevereiro deste ano.


http://www.barbacena.mg.gov.br/atos_oficiais/jornais/edicao/j343.pdf

O Órgão Oficial do Município anunciava em 30 de maio de 2007 que a prefeitura havia recebido uma verba de R$ 2.800.000,00 (Dois milhões e oitocentos mil reais), que seria destinada à educação, com reformas de quadras das escolas e construção das duas escolas já citadas no parágrafo anterior, sendo oitocentos e sessenta mil para cada escola.

Essa propaganda da construção de duas novas escolas continuou até o final do mandato, sendo que no exemplar de 16 de abril de 2008 (é o único que o link do diário oficial não abre no site da prefeitura) divulga que a escola do Nova Cidade aumentou de 860 mil para um milhão cento e vinte oito mil reais, diminuindo o número de salas de 14 para 10 sem citar construção de quadra.



A última edição do Diário Oficial do governo Martim trouxe a notícia de que a escola do Nova Cidade teve o início de sua obra na penúltima semana de dezembro de 2008.

http://www.barbacena.mg.gov.br/atos_oficiais/jornais/edicao/j415.pdf página 2
Contudo, nenhuma das duas escolas saíram do papel. Não passaram de mentiras eleitorais. A sociedade cobrou do Ministério Público de Minas Gerais a fiscalização dessa verba, com uma denúncia datada de maio de 2010. Entretanto, até hoje não há notícia se essa verba de R$2.800.000,00 chegou aos cofres da Prefeitura Municipal de Barbacena. Se chegou, não se sabe para onde foi destinada, o fato é que as escolas não existem.



Antes de concluir, vale a pena citar que em 27 de junho do ano passado a escola do Nova Cidade voltou a ser notícia na imprensa da família Andrada e no site da prefeitura, com a PMB doando um terreno de 5.800 m² para a construção de uma escola estadual (o início do projeto informava que seria municipal) para 800 alunos sem informação de número de salas e quadra. Houve no início deste segundo mandato de Antônio Andrada uma prestação de contas da Assembleia de Minas no Palácio da Revolução Liberal, onde estavam presentes deputados estaduais, dentre eles Lafayette Andrada, vereadores e o atual prefeito. Quando abriram espaços para perguntas do público presente os dois (prefeito e Lafayette) foram questionados sobre as escolas e responderam que às obras não foram realizadas pois a prefeitura não havia doado o terreno. Fica uma importante pergunta ao eleitor barbacenense: Mesmo sabendo dessas mentiras eleitoreiras e constatando que esta família nunca trouxe benefício algum para a cidade (mesmo com Bonifácio se perpetuando na Câmara dos Deputados desde 1979), vale a pena votar nesses caras? Depois não adianta reclamar que só tem ladrão na política.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga este blog por e-mail